Como conciliar a amamentação e a introdução alimentar?

Como conciliar a amamentação e a introdução alimentar?

Bebê sentado em um cadeirão com frutas a sua frente.

Chegaram os seis meses de idade (como passa rápido, não?) e agora, é a hora de começar a introdução alimentar. O seu bebê está prestes a conhecer novos sabores e gostos, entretanto, o leite materno deve continuar fazendo parte da dieta. Como conciliar essas duas demandas? Pensando nessa nova fase da alimentação do seu filho ou filha, a AMO desenvolveu este artigo para compartilhar algumas dicas com você! 🙂

Um primeiro ponto é que o bebê ainda desconhece o ato de comer coisas sólidas, ele não sabe o movimento que deve fazer e no tempo desse aprendizado, ele vai querer e muito o “mama” ainda. Para este momento, a técnica BLW é uma boa alternativa. Nela, o bebê se alimenta “só” e no ritmo dele. 

Antes de continuarmos, é importante falar que a ajuda de um nutricionista pode ser bem-vinda. Toda ajuda profissional vai contribuir com essa “descoberta alimentar”, até porque, cada bebê pode agir de uma forma: há bebês que vão aceitar rapidamente a introdução alimentar e diminuir o intervalo das mamadas e outros que vão ser mais resistentes (clama se esse for o seu caso, um dia vai dá certo e o seu neném começa a comer 😀 ).

Pois bem, continuando: Os alimentos devem ser introduzidos de forma lenta e que avance gradualmente. Alguns bebês podem estranhar e recusar determinados alimentos, o que é normal, pois trata-se de uma experiência totalmente nova para eles. Caso isso ocorra, não insista, isso é normal. O importante é que o alimento seja novamente oferecido em outra ocasião, isso irá fazer com que a criança vá se familiarizando com aquela comida. 

Nas primeiras refeições, a comida deve ser pastosa e ir aos poucos ficando mais sólida, não precisa nem de peneira, basta amassar com a ajuda de um garfo. Após o primeiro mês da introdução, os alimentos já podem ser mais consistentes para que a criança experimente novas texturas e sabores e aprenda a mastigar. Nunca bata a comida no liquidificador, é importante a criança diferenciar as texturas mesmo que elas ainda sejam pequenas e leves. 

Outras recomendações importantes são de separar o feijão, o arroz, o legume, enfim, cada comida para que a criança vá diferenciando o sabor dos alimentos e criando movimentos de mastigação. Por fim, lembre-se de oferecer água nos intervalos das refeições e ao menos duas opções de frutas como sobremesa. 

Uma boa introdução alimentar vai contribuir com o equilíbrio da alimentação e da amamentação. Essas duas fontes de energias vão fazer muito bem para o desenvolvimento do seu bebê, basta saber usufruir o melhor de cada uma delas. 

Mais uma vez, lembramos que cada criança é única e cada mãe também, por isso sempre recomendamos que consultem um especialista. 

Esperamos que essas dicas possam contribuir para essa nova fase cheia de delícias, curiosidades e descobertas que é a introdução alimentar e ajudem também na continuidade da amamentação pelo máximo de tempo possível 🙂

Um abraço, e até o próximo post! ♥

Posts Recentes

Seu Benefício

VOCÊ PODE TER DIREITO AO BENEFÍCIO, FALE COM UM ESPECIALISTA AMO
Sua Chance